Qualidade

A qualidade da galvanização a quente assenta em cinco vectores primordiais:


• Factores Exógenos:

  • Aço utilizado
  • Design e Concepção das peças


• Factor Endógeno:

  • Qualidade das ligas de zinco utilizadas


• Factores Endógenos / Exógenos:

  • Espessura da camada de Zinco (conformidade com norma pré-estabelecida)
  • Aspecto visual das peças



A Galme produz revestimentos de zinco por galvanização a quente, de qualidade especificada pelas normas ASTM A 123-89a e ENISO 1461. O sistema de Garantia da Qualidade implementado na Galme, assegura a conformidade do revestimento produzido com as normas aplicáveis, e assenta, resumidamente, nos seguintes aspectos:


Inspecção de recepção do material a galvanizar

Avaliação da superfície das peças, quanto à existência de sujidades que prejudiquem a qualidade final da galvanização.

Geometria e furação das peças, de modo a garantir o adequado escorrimento do zinco e segurança das operações de galvanização.



Controlo do processo

Controlo analítico periódico de todos os banhos existentes na linha de galvanização, associados a um sistema de registo de resultados de análises e respectivas acções correctivas.

Arquivo dos certificados de qualidade das matérias primas utilizadas.



Controlo do revestimento de zinco

Inspecção Visual;

Espessura;

Peso de Camada;

Aderência.

Para assegurar o controlo do processo e do revestimento de zinco, a Galme dispõe de laboratório químico próprio e de um engenheiro químico, certificado pela AESF (American Electroplaters and Surface Finishers Society).



Normas Técnicas

As Normas BS 729 (1986), ASTM A 123 e ENISO 1461 referentes a galvanização a quente, são as que utilizamos como orientação.